Último levantamento da Conab em 2020 mantém projeção de safra recorde de grãos em MG

Fonte: Seapa - MG. 


O 3º Levantamento da Safra de Grãos 2020/2021, divulgado nesta quinta-feira (10/12) pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), manteve a projeção de mais um recorde de produção da safra mineira. A estimativa é de um volume de aproximadamente 15,8 milhões de toneladas, crescimento de 3% em relação à safra 2019/2020, quando foram colhidas 15,4 milhões de toneladas, estabelecendo um novo recorde.


Ainda conforme o levantamento, a área cultivada na nova safra deverá crescer 5,4%, alcançando 3,7 milhões de hectares, e a produtividade sofrerá uma queda de 2,3%.


Carlos Eduardo Bovo, superintendente de Inovação e Economia Agropecuária da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), acredita que a tendência de nova safra recorde deverá se manter ao longo de 2021, visto que o cenário é muito otimista.


“Temos uma crescente demanda internacional por alimentos, e o Brasil é muito importante neste cenário. Minas está preparada para conquistar esses mercados externos e, ao mesmo tempo, suprir a também crescente demanda interna por vários alimentos. Acredito que até o final dessa safra a tendência é de manter essa previsão de recorde, visto o otimismo do produtor em relação aos preços que estão obtendo para comercialização, principalmente com essa a grande demanda externa e a alta do dólar”, avaliou Bovo.


A assessora técnica da Superintendência de Inovação e Economia Agropecuária (Siea) Creuma Viana explica que, para a maioria dos grãos cultivados no estado, não houve alteração na projeção entre o 2º levantamento, divulgado em novembro, e este. “O que trouxe uma elevação de 0,2 milhões de toneladas foi a previsão da soja no estado, que teve correção com uma expansão maior de área e produção”, detalha.



Principais produtos


Entre os grãos que trouxeram aumentos mais expressivos está o amendoim, com uma produção prevista de 6 mil toneladas, 22,4% superior à safra passada. A área destinada a esta cultura deverá crescer 5,9%, passando de 1,7 para 1,8 mil hectares. A expectativa é de uma boa produtividade, cerca de 3.338 quilos por hectare, incremento de 14,7%.


A produção esperada de trigo deverá ser de 227 mil toneladas, 9% superior ao volume produzido na safra 2020. Apesar de estimativa de redução na área, de -2,2%, a produtividade deverá aumentar em 11,4%.


Um crescimento de 7,3% na produção e de 8,3% na produtividade também é aguardado para o arroz. Em Minas, são cultivados o arroz sequeiro (29,5%) e o arroz irrigado (70,5%), com estimativa de um total de 8,8 toneladas. O plantio do arroz irrigado já foi iniciado no estado.


Já para a soja é esperada uma produção de 6,5 milhões de toneladas (+5,5%), com área de 1,8 milhões de hectares destinada ao seu cultivo, crescimento de 10,4% em relação à safra 2019/2020. A produtividade para este grão deverá sofre queda de 4,4%, com 3.581 quilos por hectare.


“Segundo a Conab, motivados pela forte valorização nos preços da soja, produtores avançam o plantio em áreas que antes eram destinadas à produção de cana-de-açúcar, milho, pastagens e também naquelas provenientes de recuperação, antes degradadas”, complementa a assessora técnica Creuma Viana. A lavoura de soja segue em desenvolvimento vegetativo e em estado de emergência.


O milho total (1ª e 2ª safras) tem expectativa de crescimento de 2,4%, atingindo o volume de 7,7 milhões de toneladas, expansão de 1% na área e incremento de 1,4% na produtividade em relação à safra passada. Para a sua primeira safra, estima-se um crescimento de 2,1% na produção do milho, devendo alcançar 4,8 milhões de toneladas. O plantio do milho 1ª safra segue em andamento no estado com previsão de encerramento em dezembro.


A área destinada ao cultivo de sorgo deve ser mantida, com 200,7 mil hectares. A previsão é de queda de 5,6% na produção, com perda de 5,6% na produtividade. A produção na safra 2020/2021 deve chegar a 738,2 mil toneladas.


Texto: José Vítor Camilo – Ascom/Seapa

Foto: Pixabay/Divulgação

Publicado: 14/12/2020 por COOASAVI

ASSINE NOSSA
NEWSLETTER!