Brasil bate recorde histórico de exportações de soja no primeiro semestre

Fontes: Agência Safras/Canal Rural/Doutor Agro/Notícias Agrícolas


O Brasil bateu um recorde histórico nas exportações de soja em grão entre janeiro e junho de 2021. Dados divulgados pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex) mostram que os embarques no primeiro semestre do ano totalizaram 61.3 milhões de toneladas, contra 58.8 milhões de toneladas exportadas no mesmo período do ano passado.


O volume do complexo soja exportado (incluindo grão, farelo e óleo) também bateu recorde, totalizando 70.8 milhões de toneladas, contra 68.5 milhões de toneladas no primeiro semestre do ano passado. Somente em junho, o faturamento do complexo foi de US$ 6.340 bilhões.


Para o analista Luiz Fernando Gutierrez, consultor da Safras & Mercado, o resultado explica a forte demanda pela soja brasileira. “O dólar na casa dos R$ 5,00 torna os nossos produtos muito competitivos no exterior, com a China demando grão e óleo e o farelo sendo exportado para mercados da Ásia, África e Europa”.


Já o volume exportado em junho ficou abaixo das 12.74 milhões de toneladas embarcadas no mesmo período de 2020. No entanto, o faturamento foi pouco mais de US$ 1 bilhão maior, em função dos bons preços praticados para a soja brasileira, que ficou em US$ 5.3 bilhões, contra US$ 4.295 bilhões há um ano.


“A nossa safra foi recorde e exportamos muito no primeiro semestre. Logo, um ritmo menos acelerado agora no segundo semestre é perfeitamente normal”, avaliou o vice-presidente da Sociedade Nacional de Agricultura (SNA), Hélio Sirimarco.


Estimativas


Para Gutierrez, as vendas externas do complexo soja estarão aquecidas até o final do ano, inclusive com relação aos grãos. “Devemos encerar o ano com recorde nas exportações de soja, que devem totalizar 86 milhões de toneladas, superando assim o recorde do ano passado, que foi de 83 milhões de toneladas”, disse o analista.


Reforçando o cenário positivo, o diretor técnico da SNA, Marcos Fava Neves, estima que o Brasil irá plantar, em setembro, pela primeira vez, mais de 70 milhões de hectares de grãos. No entanto, o que preocupa, segundo o especialista, é o preço de venda dessa produção.


“É preciso que os produtores tenham muito equilíbrio em seus investimentos. Vamos pensar em operações casadas, porque (o preço) vai estar menor adiante”, disse o diretor da SNA.


O GAIN Report divulgado pelo USDA nesta segunda-feira estima que a área plantada de soja na safra 2021/22 deverá aumentar de 38.8 milhões para 40.3 milhões de hectares, e que a produção da oleaginosa poderá atingir 143.5 milhões de toneladas, contra 137 milhões de toneladas no período anterior.


Já com relação as exportações, segundo o USDA, deverão totalizar 94 milhões de toneladas, contra 87 milhões de toneladas no ano comercial anterior. O consumo interno foi estimado em 50.2 milhões de toneladas para 2021/22, contra 49 milhões de toneladas na temporada anterior.



Publicado: 05/07/2021 por COOASAVI

ASSINE NOSSA
NEWSLETTER!